4 ideias para empreender a partir de R$ 500

4 ideias para empreender a partir de R$ 500

Ser dono da própria empresa está cada vez mais em alta no Brasil ao mesmo tempo em que a crise econômica permanece. Portanto, ideias para empreender acabam se tornando uma fonte de renda real e em muitos casos a única que a pessoa tem naquele instante.

Os motivos para empreender também dizem respeito que atualmente aproximadamente 52 milhões de brasileiros já possuem o próprio negócio ou sonham em abrir um. As afirmações vieram de uma reportagem sobre o tema da revista EXAME. Ao ouvir especialistas do setor, fica claro que hoje é possível abrir um negócio próprio com um investimento inicial de R$ 500. Este montante pode vir até da autorização de saque do FGTS referente a este mesmo valor.

Com isso em mente, listaremos abaixo 4 ideias para empreender com baixo custo de investimento.

1 – Aulas particulares

Mesmo que a pessoa não seja formada como professor, ela pode ter um conhecimento elevado em determinado assunto ou área. Um exemplo disso é: o indivíduo ser um ótimo guitarrista porque teve aulas desde pequeno e foi se aperfeiçoando ao longo da vida. Consequentemente, ele tem propriedade e certa bagagem para começar a ensinar outras pessoas.

O mesmo ocorre com quem possui um certificado completo na língua inglesa e passar a dar aulas particulares. Claro, que também há os que têm um diploma específico na área de conhecimento, mas que no momento esteja desempregado e com isso pode gerar renda ministrando um conteúdo a outras pessoas, como a matéria de matemática ou português, por exemplo.

Com a frequência de aulas e alunos, o professor pode se tornar um empreendedor e ampliar ainda mais este tipo de negócio. Atualmente, outras atividades que têm sido muito buscadas por quem quer ter aulas são as ligadas à saúde e bem-estar. Neste quesito, o instrutor poderá utilizar seus recursos financeiros para empreender em aulas de pilates e yoga.

Além disso, todas essas atividades podem ser realizadas na própria cada do empreendedor, em espaços públicos ou na casa do cliente. Com isso, não haverá custos iniciais com gastos de energia, aluguel, água, etc.

2 – Beleza

A área de beleza permite ter ideias para empreender. Uma delas é investir poucos recursos em capacitação, produtos adequados e equipamentos (pinças, macas, toalhas, entre outros).

A facilidade de poder atender a cliente em domicílio ou criar seu próprio espaço em casa faz com que este tipo de empreendimento seja possível e a um baixo custo. Os setores de estética facial, manicure e pedicuro, cortes e tratamento para cabelos são os mais procurados.

Para isso, é bom elaborar um processo único de atendimento, além de uma divulgação boca a boca. Quanto mais pessoas souberem de seus talentos para beleza, mais clientes ganhará. Todavia, ao passo que o negócio começar a crescer, aí sim vale a pena alugar um local mais apropriado para atender a grande demanda.

3 – Oferecer serviços às empresas

Outras ideias para empreender e que possam trazer resultados é a área de startups voltadas para um tipo de atendimento mais personalizado. Com isso, o serviço pode ser oferecido a empresas.

Na prática, um empreendedor ainda não possui uma gama de clientes, ele pode recorrer às grandes companhias que já possuem esta credibilidade no mercado e oferecer algo inovador e possível de ser produzido. Pois assim, o empreendedor não precisará arcar com custos de testes, por exemplo. Ele entraria com a ideia inovadora e a empresa com o dinheiro para viabilizá-la. Um exemplo dessa empreitada são os softwares para escolas ou escritórios de advocacia.

4 – Personal Organizer

Com o caos do dia a dia, cada vez mais as pessoas têm tempo de organizar a própria casa e isso inclui o guarda-roupa ou os armários dos banheiros e cozinha.

Para isso, ela pode contratar o serviço de uma personal organizer. Quem decidir este tipo de negócio próprio também poder ter várias ideias para empreender melhor e sem grandes custos.

O personal organizer vai realizar a arrumação dos itens dentro de uma casa que não costumam mais ser organizados com a rotina corrida. A intenção aqui é gerar uma facilidade ao cliente para que ele rapidamente encontre aquilo que procura e de forma prática e que pelo menos consiga manter assim por um tempo.

Além disso, essa função de personal também pode se estender à moda. A empreendedora pode se tornar uma personal shopper, que é aquela que acompanha o cliente em suas compras de vestuário, dando dicas, fazendo combinações eficientes que pode ir do casual a uma festa chique. A finalidade é fazer compras mais conscientes do que realmente necessita.

Neste caso aqueles R$ 500 de investimento inicial podem ser úteis para um curso de capacitação neste setor. Já a divulgação pode ser via redes sociais e site, além de participações em eventos específicos que possa agregar um networking.

Fonte: revista EXAME

*Foto: Divulgação

Fechar Menu