Como investir no mercado financeiro sem sair de casa

Como investir no mercado financeiro sem sair de casa

Você é daquelas pessoas que fazem tudo pela internet, desde pagar contas, verificar saldos, comprar algo? Então este artigo é para você.

Com sistemas mais sigilosos e pessoas qualificadas que podem sanar suas dúvidas pelo próprio site através de um chat ou e-mail, o medo de investir pela web foi baixando e foi conquistando uma fatia considerável do mercado financeiro em que o usuário consegue fazer tudo em apenas alguns cliques, na comodidade de sua casa.

Atualmente, muitos bancos online colocaram à disposição do cliente uma gama de serviços voltada para investimentos.

Eles deixam as informações de fácil acesso para quem deseja investir em uma renda fixa ou variável.

Caso a pessoa ainda não saiba em qual perfil se enquadra melhor sua linha de aplicação, o portal da instituição oferece um rápido questionário que ao final traça o caminho mais adequado a seguir e investir com mais segurança.

Geralmente, quando não entendemos nada sobre aumentar nossa renda por meio de uma aplicação, acabamos recorrendo somente a boa e velha conta poupança que não rende nem com a inflação ou previdência privada já pensando em uma aposentadoria mais tranquila.

Mas não é só isso que uma agência bancária online faz por seus clientes.

Há diversas formas de investimento em que o usuário tem a chance de entender melhor todo o processo e já saber qual a aplicação atende melhor a sua situação econômica.

Segue abaixo algumas:

Fundo de Renda Fixa

Esta aplicação é para pessoas de perfil conservador e que não querem corres riscos de perder seu dinheiro. Pode deixá-lo render por um determinado período e sacá-lo quando precisar. O investimento inicial é baixo, a partir de R$ 500 (Tesouro Selic, por exemplo), que pode render cerca de 5% ao ano, dependerá muito da oportunidade oferecida pela corretora financeira.

Títulos Públicos

Similar a uma renda fixa com características estipuladas, também de pouco risco. O dinheiro é aplicado no Tesouro Direto, o que garante uma maior confiança de que sua aplicação renderá de fato sem imprevistos.

Ela é mais rentável que uma poupança por variar de acordo com intervenção governamental e por isso também é chamada de conservadora.

Títulos Privados

Esta forma de investimento é bastante procurada por oferecer isenção fiscal. Além de cada emissor poder estabelecer qual indexador de rentabilidade deseja.

Na prática, você escolhe um título que possui uma taxa pré-fixada, por exemplo.

É preciso que o usuário esteja atento também que este é um título de dívida, ou seja, ele representa um empréstimo a uma empresa, que não é do setor financeiro.

Ainda relativamente novo no mercado financeiro brasileiro, o “Private Equity” é um tipo de atividade financeira em que as instituições investem basicamente em empresas que ainda não são listadas em bolsa de valores.

Por estas companhias ainda não estarem fechadas ao mercado de capitais, elas conseguem captar recursos na intenção de injetar investimento para a empresa crescer.

Esses investimentos são realizados por meio de corporações que possuem participações privadas, regendo os tais fundos de private equity.

Podemos citar como exemplo deste tipo de transação financeira, compra de título de projetos de infraestrutura.

De acordo com uma matéria do jornal O Globo, esta é uma fatia do mercado que está trazendo bons frutos para os que não têm medo de se arriscar.

Segundo, o empresário Alberto Guth, da companhia carioca Angra Partners é preciso saber correr este tipo de risco para lá na frente se dar bem.

Seria bom para os brasileiros pararem de pensar em somente investir quando o mercado financeiro apresenta excelentes condições. São nas crises, que talvez também se ganhe muito dinheiro.

Siga e curta! 🙂
error
Fechar Menu